Poder das palavras

Palavra porque

O conceito de persuasão está intimamente ligado com crença e convicção, porque persuadir alguém significa fazem com que essa pessoa acredite ou aceite uma determinada ideia. Além disso, a persuasão também pode convencer alguém a tomar um certo tipo de atitude.

Numa da renomada pesquisadora da universidade de Harvard, a psicóloga social, Dra. Ellen Langer, ela concluiu que as pessoas tendem a dizer sim aos nossos pleitos se lhes dermos um motivo. Nós simplesmente, automaticamente, gostamos de fazer algo por alguém, se tivermos um motivo para tal.

A palavra porque cria uma sensação de solução e conclusão. Sugiro que crie pequenos roteiros de solicitações aos seus clientes, funcionários, cônjuges, filhos, chefes, etc. e inclua nesses pedidos a palavra porque e em seguida dela, um motivo qualquer.

Algo como, vamos fechar esse pedido porque a validade da proposta termina hoje? Ou ainda… Meu bem, me por favor, me poderia me buscar mais tarde no escritório porque hoje é meu dia de vir de carona?

Gostaria de lhe pedir que pratique bastante essa técnica porque quero saber se ela funcionará para você também!

Poder da Rima

Inegável que a rima em determinados momentos ou situações pode nos ajudar a influenciar ou transmitir uma informação. Rima é uma homofonia externa, em um sentido antigo, na tradição literária de língua portuguesa, constante da repetição da última vogal tônica do verso e dos fonemas que eventualmente a seguem.

Somos especialistas em formar profissionais de sucesso. Trabalharemos as suas características e faremos você obter o melhor resultado. Nosso método combina teoria com a prática. Você experimentará na prática as técnicas e visualizará a usa evolução. Trabalharemos a dicção, gestos, postura entrevistas, respostas a perguntas capciosas, o improviso, a quebra de resistências, a conquista de pessoas hostis e indiferentes, a venda de produtos e serviços e muito mais.

Repetição - Regra do três

A afirmação e a repetição são agentes muito poderosos pelos quais são criadas e propagadas as opiniões. A educação é, em parte, baseada neles. Os políticos e os agitadores de toda a natureza fazem disso um uso quotidiano. Afirmar, depois repetir, representa mesmo o fundo principal dos seus discursos.
A afirmação não precisa de se apoiar numa prova racional qualquer: deve, simplesmente, ser curta e enérgica, e cumpre que impressione. Pode-se considerar como tipo dessas três qualidades o manifesto seguinte, recentemente reproduzido em vários jornais:

Quem produziu o trigo, isto é, o pão para todos? O camponês!
Quem faz brotar a aveia, a cevada, todos os cereais? O camponês!
Quem cria o gado para dar a carne? O camponês!

Suficientemente repetida, a afirmação acaba por criar, primeiramente, uma opinião e, mais tarde, uma crença. A repetição é o complemento necessário da afirmação. Repetir muitas vezes uma palavra, uma ideia, uma fórmula, é transformá-las fatalmente em crença. Do fundador da religião ao negociante, todos os homens que procuram persuadir a outros têm empregado esse processo.

Peça um favor ou um conselho

Não destaque o erro de alguém, em vez de afirmar seu direito de estar certo, peça pelo conselho da outra pessoa. Isso permite a ela fazer parte do processo de tomada de decisão. Além disso, ela se sentirá bem, pois você pediu seu conselho, o que eleva a pessoa a uma posição honrada. Usar a estratégia do conselho ainda permite a você estar certo, permite conseguir os resultados que você quer e mantém ou aumenta a amizade com o indivíduo, que agora possui uma saída para manter sua dignidade e evitar ser visto como “errado”.

Formulário de subscrição - Receba dicas de como falar bem em público